Carrinho lotado de atitude

Publicado em de de

Primeira rede de supermercados vegano cresce e se expande, em paralelo com o aumento do número de pessoas adeptas desse estilo de vida.

Em 2014, a empresa se classificou como finalista do prestigiado Prêmio Empreendedor do Ano.

O número de adeptos cresceu 800%, num período de três anos, tendo Berlim a capital mundial vegana e onde acontece o maior festival sobre o tema no mundo.

Wir Lieben Leben (nós amamos a vida), assim a rede alemã Veganz assina suas peças publicitárias e materiais para a imprensa. Focada em consumo vegano, a marca é a primeira no mundo no segmento de supermercados a trabalhar exclusivamente com produtos não testados em animais e que não tenham origem animal.

A ideia de direcionar o negócio com esse propósito surgiu de Jan Bredack, ex-executivo da indústria automotiva por mais de 10 anos, que após sofrer síndrome de burnout (esgotamento profissional), em 2008, decidiu desacelerar e mudar o estilo de vida.

Ao adotar novos hábitos, como a dieta vegana no cardápio, descobriu um campo promissor para empreender, acompanhando o número crescente de europeus que buscam no veganismo uma filosofia de vida. Na esteira da oportunidade, em 2011, abriu a primeira unidade Veganz, na cidade de Berlim. Em pouco tempo, novas lojas da marca inauguraram na Alemanha – Frankfurt, Hamburgo, Essen, Munique, Leipzig, e em Viena (Áustria) e Praga (República Tcheca).

Atualmente, a Veganz comercializa para mais de 3.800 pontos de venda na Alemanha, incluindo supermercados de varejo das maiores cadeias, sendo o maior distribuidor desses produtos em todo o mercado alemão, e mais de 1.700 para outros países da Europa. Em 2015, lançou sua linha marca própria. No ano seguinte, novos investimentos, desta vez na loja on-line. Até o final de 2017, a empresa pretende expandir sua própria gama de produtos, somando 300 itens.

A Veganz vai ao encontro do número cada vez maior de alemães que têm optado por não consumir nada de origem animal, leiase alimentos, roupas, calçados, decoração, produtos de beleza, preservativos (sim, há marcas que têm caseína, proteína extraída do leite), tatuagem (há pigmentos extraídos de pulgões). De acordo com informações do canal alemão DW, divulgados em 2013, o número de adeptos cresceu 800%, num período de três anos, tendo Berlim a capital mundial vegana e onde acontece o maior festival sobre o tema no mundo, o Vegane Sommerfest. Já a Associação Vegetariana Alemã, a Vebu, dá números atualizados e aponta cerca de 8 milhões de alemães (vegetarianos e veganos) que adotam esse estilo de vida, representando 10% da população.

A Veganz comercializa para mais de 3.800 pontos de venda na Alemanha, incluindo supermercados de varejo das maiores cadeias, sendo o maior distribuidor desses produtos em todo o mercado alemão. A rede vai ao encontro do número cada vez maior de pessoas que têm optado por não consumir nada de origem animal.

Criz Azevedo

Para acessar este arquivo, deixe aqui o seu nome e o seu e-mail. Nós te avisaremos sempre que houver alguma novidade.