Berlim: uma cidade na Europa repleta de tradição e emoção

Publicado em de de

Berliner Fernsehturm

Como a fênix que ressurge das cinzas, a capital da Alemanha renasceu após a queda do muro em Berlim que separava o país em ocidental e oriental, simbolizando um lado socialista e o outro capitalista. Depois de um período longo de turbulências durante a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria, o dualismo ficou marcado nas ruas. Integrando a latitude nórdica, é uma das cidades mais visitadas da Europa com uma vasta área verde e possui mais pontes que Veneza (Itália). Contempla ainda cerca de 170 museus e 8 orquestras sinfônicas.

A palavra liberdade ecoa pelos acordes dos inúmeros músicos que encantam pelas esquinas de Berlim. É um universo aberto que abrange a modernidade de uma população que se transforma e se revitaliza todos os dias e ainda o aspecto histórico que traduz em um espelho cinza.  Uma carga sentimental e psicológica que o Memorial do Holocausto pode transmitir aos visitantes. Essa montanha-russa de emoções, como descreve Jimmi Hendrix em ‘Bold as Love’: all these emotions of mine keep holding me [todas essas minhas emoções continuam me segurando].

 

Palácio do Reichstag

Agora percebe-se que a cidade está superando o seu passado para reconstruir o presente através de suspiros artísticos, como a East Side Gallery que engloba uma galeria ao ar livre com uma seção de 1.113 metros do lado leste do antigo muro. A Torre da Televisão, conhecida como Berliner Fernsehturm, é um local que atrai muitos turistas durante o ano por ser os olhos da cidade, podendo-se vislumbrar todo o horizonte.

East Side Gallery

East Side Gallery

O Palácio do Reichstag, parlamento federal alemão, é um dos lugares mais visitados, imperdível para quem quer conhecer mais sobre os momentos históricos vividos e ainda ser cativado pelo verde ao seu redor. É uma combinação de arquitetura antiga com o toque contemporâneo pela cúpula de vidro. Seguindo pelas ruas, o Portão de Brandemburgo é um clássico dos cartões postais, pois representa um arco do triunfo que foi construído às ordens do rei da Prússia Friedrich Wilhelm II como um símbolo de paz, entre os anos de 1788 e 1791. Atualmente, é considerado um ícone da unificação alemã. Uma cidade que está de braços abertos para receber quem esteja disposto a conhecer o seu mundo particular.

Portão de Brandemburgo

Juliane Guez

Para acessar este arquivo, deixe aqui o seu nome e o seu e-mail. Nós te avisaremos sempre que houver alguma novidade.